Sindicato dos Químicos Unificados

O Sindicato Químicos Unificados foi criado com a aprovação de 93% dos (as) trabalhadores (as) da categoria em um plebiscito realizado em julho de 2001 e referendada no 1º Congresso de Base, também com a participação conjunta dos trabalhadores(as) da categoria em março de 2002, em Paraibuna-SP.

Atualmente, o Unificados representa os/as cerca de 33 mil companheiros e companheiras trabalhadores dos sindicatos dos ramos químicos, plásticos, farmacêuticos, abrasivos e similares de Campinas e Osasco.

Somos filiados a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora.
Sindicato de luta, travou e venceu inúmeras batalhas em defesa dos direitos da categoria e também atua na construção de uma sociedade justa e igualitária. Disponibiliza aos sindicalizados estrutura jurídica, consultas com médico especialista em saúde ocupacional, lazer e cultura de qualidade.

Além disso, mantemos parcerias em projetos de saúde com a Atesq (Associação dos Trabalhadores Expostos a Substâncias Químicas), de comunicação com a TV Movimento e de formação política com o Instituto Zequinha Barreto.

 

Eixos Políticos para Unificação

– O processo foi pautado pelo convencimento político, respeito as divergências, respeito e garantia das minorias, pluralidade política, respeito as culturas diferenciadas e uma construção solidária.

– Sindicato de luta, classista, democrático, comprometido com os interesses imediatos e históricos dos trabalhadores.

 – Sindicato Unificado é livre e autônomo frente a qualquer estrutura e organização (partido, corrente e tendência), com autonomia política, financeira e negocial.

– Representa e se propõem a organizar, todos os trabalhadores independente das convicções políticas, religiosas ou ideológicas.

– Os fóruns de decisões e deliberações serão sempre democráticos com ampla abertura para participação da base, como encontros, assembléias, congressos, etc. A soberania política continuará sendo das assembléias de base regional.

– O sindicato é organizado por Plano de lutas, regimentos e decisões das instâncias, aprovado democraticamente nos fóruns, deve refletir a pluralidade das concepções sindicais e deve ser orientado por uma leitura e intervenção classista.

– Direção Colegiada, com proporcionalidade direta e qualificada para todos os cargos. As eleições sindicais deverão ser democráticas e transparentes com igualdade de oportunidade entre as chapas (quanto a estrutura da entidade).

– O sindicato é unitário na luta e com ampla abertura para pluralidade política e diferenças de opiniões. Os ativistas e militantes tem ampla autonomia para militar em organizações, correntes, tendências, partidos, agrupamentos, etc.

– O sindicato tem independência financeira para arrecadar, gerir e aplicar seus recursos.

Os objetivos da Unificação

– Fortalecer politicamente a luta dos trabalhadores e suas organizações, nos locais de trabalho, nos movimentos populares, nas organizações estudantis, nos partidos da classe, etc.

– Criar condições políticas e materiais para romper com a Estrutura Sindical, como: Corporativismo; Unicidade Sindical; Taxas Compulsórias; Assistencialismo; Populismo Sindical; Datas bases (impostas por lei, que dificulta a luta em outros períodos e meses de baixa produção) e a Justiça Normativa.

– Criar condições para organizar nos locais de trabalho, aumentando nossa mobilização, capacidade de pressão e construindo a base para quebrar a hegemonia do capital na organização da produção.

– Diminuir a pulverização das organizações operárias e ter unidade na luta, otimizando recursos materiais e humanos.

www.quimicosunificados.com.br